Como escolher as formas de pagamento de sua Loja Virtual

A maioria das lojas virtuais oferece as mesmas formas de pagamento (Boleto Bancário, Cartão de Crédito, Transferência Eletrônica, Depósito em Conta, etc.). A grande diferença está relacionada ao sistema de pagamento utilizada por cada loja para disponibilizar estas formas de pagamento. Hoje vamos falar de dois sistemas de pagamento: do uso de Intermediários de Pagamento e da Integração da Loja Virtual com Operadoras de Cartão de Crédito.

Os Intermediários de Pagamento são empresas que realizam a interface entre sua loja virtual e as instituições financeiras, permitindo que sua loja virtual venda e receba pela Internet sem a necessidade de homologação do seu negócio junto a estas instituições. Desta forma, tanto Pessoas Físicas como Empresas podem utilizar este sistema de pagamento. Também não é necessário investir em grandes soluções de segurança, uma vez que estas são disponibilizadas pelos próprios Intermediários de Pagamento. Outra vantagem é que, por concentrarem um grande volume de transações, os Intermediários conseguem praticar taxas mais agressivas, e também oferecem mais opções de pagamento. A maioria dos intermediários permite que seus clientes realizem pagamentos utilizando Boleto Bancário, pagamentos por Transferência Eletrônica para vários Bancos, e pagamentos parcelados com diversas bandeiras de Cartão de Crédito. Normalmente os intermediários de pagamento oferecem serviços como: Análise de Risco, Seguro da Venda e Antecipação de Recebíveis. A taxa média cobrada pelos Intermediários de Pagamento costuma ser de 5% sobre o valor da venda, incluindo todos os serviços. Não é cobrado nenhum valor fixo ou taxa de ativação, ou seja, sua Loja Virtual só pagará ao Intermediário de Pagamento quando realizar uma venda. Alguns dos principais Integradores de Pagamento são: PagSeguro, Bcash, PayPal, MOIP e MercadoPago.

As Operadoras de Cartão de Crédito exigem que sua loja virtual seja credenciada e homologada antes de permitir o uso de seu sistema de pagamento, o que exige que Loja Virtual possua um CNPJ, o que não ocorre no caso dos Intermediários de pagamento. Outra questão importante é que, para ser homologada pela Operadora de Cartão, a Loja Virtual deve possuir um certificado SSL e um endereço IP Fixo exclusivos, gerando custos adicionais superiores a R$ 300,00 ao ano. A taxa cobrada sobre cada venda costuma ser de 3,5%, mas não contempla outros serviços como: Antecipação de Recebíveis, Análise de Risco e Seguro da Venda. Para adquirir estes serviços, muitas vezes é necessário contratar outras empresas. Outros serviços só podem ser solicitados depois de um determinado período, como por exemplo a Antecipação de Recebíveis, que costuma ser disponibilizada somente 03 meses após o início das operações da Loja Virtual. Se não bastasse a burocracia de administrar vários fornecedores, estes serviços geram custos adicionais significativos. Quando somamos Taxa da Operadora de Cartão de Crédito, Antecipação de Recebíveis, Análise de Risco e Seguro da Venda, chegamos a uma taxa de 9% sobre o valor da venda. Este valor é muito superior aos 5% praticados pelos Intermediários de Pagamento.

 

 



WhatsApp